top of page
  • Foto do escritorSBP Advocacia

Indústria de transformação do Paraná já conta com 948 mil trabalhadores

Indústria de transformação do Paraná. Setor é o terceiro maior em nível nacional, atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais, e conta atualmente com 948 mil paranaenses empregados, o que representa 8,2% do total do País.


A indústria de transformação do Paraná superou Santa Catarina e Rio Grande do Sul em termos de receita e ocupa a primeira posição no Sul do Brasil.

É o que aponta o levantamento mais recente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que se baseia no chamado Valor Adicionado Bruto (VAB), índice utilizado para calcular o valor de cada setor da economia e que difere do PIB apenas por desconsiderar os impostos.


O segmento é responsável pela transformação de matéria-prima em um produto final ou intermediário a ser novamente modificado por outra indústria.

Os materiais, substâncias e componentes usados são provenientes de produção agrícola, mineração, pesca, extração florestal e produtos de outras atividades industriais.


De acordo com os dados econômicos consolidados mais recentes sobre o tema, de 2020, o VAB da indústria de transformação do Paraná foi de R$ 67 bilhões, contra R$ 66 bilhões dos gaúchos e R$ 57 bilhões dos catarinenses.


INDÚSTRIA DE EMPREGOS

Estudos do IBGE também apontam o peso crescente da indústria na geração de empregos no Paraná.


O instituto mostra que o número de pessoas ocupadas no segmento no Paraná chegou a 948 mil no terceiro trimestre de 2022, o que correspondeu a 16% do total dos 5,9 milhões de paranaenses empregados.


O número é o maior da série histórica do IBGE, cuja análise foi iniciada há 10 anos. O índice supera a maior marca até então, de 946 mil trabalhadores no 3º trimestre de 2014.


Além disso, demonstra uma tendência de alta constante, com um período de quatro evoluções seguidas desde o 4º trimestre de 2021, período em que 47 mil novos trabalhadores ingressaram na indústria de transformação.


Com isso, o Paraná representa atualmente 8,2% do total de trabalhadores brasileiros na indústria de transformação, apesar de contar com apenas 5,7% da população do País.


Em alguns municípios paranaenses, o peso da atividade manufatureira ultrapassa 70% do total de empregos formais, segundo dados do Ministério do Trabalho e Previdência de 2021.


Santo Inácio foi o que registrou a maior proporção, com 82,97% de trabalhadores no setor, seguido por Matelândia (80,34%), Jaguapitã (70,84%) e Jussara (70,79%).


OUTROS INDICADORES

Os bons números da indústria de transformação se somam a outros indicadores positivos recentemente divulgados pelo IBGE sobre a economia paranaense.


É o caso do crescimento de 21% da indústria de bebidas do Estado em 2022, que contribuiu para que o Estado tivesse a maior alta industrial do Brasil em novembro de 2022, além de um saldo de 11.209 empresas abertas no primeiro mês de 2023.



 

SBP Notícias

Compliance. Empresas evoluem, mas ainda devem avançar no fortalecimento do processo


Santiago, Bega & Petry Advocacia entre os Escritórios e Advogados mais Admirados do Brasil

תגובות


bottom of page