• SBP Advocacia

Recuperação continuará na agenda das empresas

Análise em 663 empresas indica que 4 em cada 5 representantes entrevistados não acreditam que as empresas voltarão, até o final do ano, a uma atividade econômica superior à que tinham antes da crise.

O processo de recuperação vai se manter na agenda das empresas como um “legado” dos impactos da crise da Covid-19. O levantamento Agenda 2021, da Deloitte, reuniu empresas com faturamento de R$ 1,2 trilhão – receitas somam o equivalente a 15% da riqueza gerada no Brasil.

A Agenda 2021 retrata que as empresas participantes estão olhando de forma bastante racional para o futuro. Uma parcela (42%) entende que a economia, mesmo que de forma mais lenta, voltará a crescer em 2021 e ficará igual ao nível pré-crise da Covid-19. Nesse mesmo ponto, 18% acreditam que será superior ao nível de antes da pandemia, enquanto 37% assinalaram que a economia deve ficar um pouco abaixo desse patamar.


(fonte: Deloitte. Pesquisa com 663 empresas)


Para 3%, haverá queda em relação ao fechamento de 2020.


Esse cenário, de forma abrangente, conta com o fato de que, no decorrer da crise, a maioria se preparou reestabelecendo prioridades, fazendo adaptações e realizando investimentos direcionados aos desafios recentes e a buscar eficiência nas operações.


Empregos

Em um ambiente favorável, destaque ao quadro de funcionários que deverá aumentar em 44% para as organizações respondentes.


O índice mostra recomposição de parte dos postos de trabalho perdidos no ápice da crise. Já 24% pretendem manter o quadro de funcionários sem substituições; 23% devem manter os colaboradores com algumas substituições por profissionais mais qualificados.

(fonte: Deloitte. Pesquisa com 663 empresas)


Transformação é evolução

Devido ao isolamento imposto pela pandemia, surgiram novas necessidades para as empresas, onde o digital se tornou o ponto principal para elas, seja por meio de canais de venda online e/ou modelos de trabalho remoto para promoverem a continuidade de seus negócios.


Em 2020, desde o início da crise, 85% das empresas adotaram o trabalho remoto para, no mínimo, um terço de suas equipes. Dessas, praticamente metade afirma que manterá ou ampliará o número de profissionais nesse modelo em 2021.


Dentro do plano ao longo de 2021, 42% das empresas reduzirão o espaço físico de trabalho, pós-pandemia, devido à ociosidade e 36% afirmam aumentar a frequência de dias em trabalho remoto.


Para acompanhar as transformações digitais e de negócios, os empresários elegeram como prioridade, em 2021, investir em qualificar pessoas (84%), com criação ou ampliação de treinamentos.


Em destaque, quando questionados sobre os desafios para viabilizar os projetos de investimentos em 2021, a falta de mão de obra qualificada foi um dos quatro primeiros pontos apontados pelas empresas.


O lançamento de produtos ou serviços faz parte dos planos de 82% dos entrevistados, enquanto 64% devem ampliar ou criar ações de Pesquisa & Desenvolvimento. Metade dos participantes diz que vai ampliar ou criar parcerias com startups.

(fonte: Deloitte. Pesquisa com 663 empresas)


Prioridade na governança dos dados

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) ainda é um grande desafio para a maioria das empresas. Por mais que o tema tenha ganhado força no último ano, em sua fase de entendimento e adequação, apenas 38% das empresas se consideram preparadas para atender a todos os requisitos da lei. Em 2021, a LGPD terá nível alto de prioridade para 58% do empresariado participante.


Já de olho na implementação da LGPD, 56% das organizações aumentarão os investimentos em segurança digital em 2021; em 2020, 21% aumentaram em razão dos riscos gerados pelo aumento do tráfego digital durante a crise.


(fonte: Deloitte. Pesquisa com 663 empresas)


Investir e expandir

De acordo com a Agenda 2021, 82% devem lançar serviços ou produtos neste ano; 64% pretendem ampliar ou criar ações de Pesquisa & Desenvolvimento; e 50% devem ampliar ou criar parcerias com startups.


(fonte: Deloitte. Pesquisa com 663 empresas)


Participantes

A distribuição geográfica da amostra dividiu-se da seguinte forma (considerando a sede das empresas): 58% em São Paulo, 17% nos demais Estados da Região Sudeste, 15% na Região Sul, 7% no Nordeste, 3% no Centro-Oeste e no Norte do País.


Do total dos respondentes, 65% estão em cargos de liderança C-Level.


Adicionalmente, 32% das empresas participantes são de prestação de serviços, 16% de bens de consumo, 15% de TI e Telecomunicações, 12% de Infraestrutura, 8% de Agro, Alimentos e Bebidas, 8% de serviços financeiros, 6% de comércio e 3% de veículos e autopeças.

(fonte: Deloitte. Pesquisa com 663 empresas)


Deloitte

A Deloitte é líder global de auditoria, consultoria empresarial, assessoria financeira, gestão de riscos, consultoria tributária e serviços correlatos. Redes de firmas-membro e entidades relacionadas estão presentes em mais de 150 países.


(Fonte: Pesquisa Agenda 2021 – Deloitte)

As conclusões da pesquisa estão neste link:

https://pesquisas.lp.deloittecomunicacao.com.br/agenda2021?utm_source=site

Notícias SBP Advocacia

SBP Advocacia firma parceria para implementação da LGPD nas empresas

https://www.sbp.adv.br/post/lgpd-implementacao-nas-empresas-por-onde-come%C3%A7ar


Plano de Carreira. Empresa e Você. Todos prontos?

https://www.sbp.adv.br/post/plano-de-carreiraempresa-e-voc%C3%AA-todos-prontos


Empresas Familiares. 78% esperam crescimento em 2021

https://www.sbp.adv.br/post/empresas-familiares-78-esperam-crescimento-em-2021



TAGS:

#SBPadvocacia #advocaciaempresarial #advocaciatrabalhista #LGPD #deloitte #empresários #negócios #empresas #homeoffice #teletrabalho #mercadodetrabalho #trabalhoremoto #pandemia #covid19