• SBP Advocacia

Empresas devem voltar ao trabalho presencial em 2022

Pesquisa da KPMG aponta que 85% das empresas entrevistadas pretendem variar entre o home office e o trabalho presencial.


O cenário do trabalho presencial e a dinâmica das organizações mudaram profundamente com o avanço da pandemia da Covid-19 no Brasil. Empresas de muitos setores tiveram que se adaptar rapidamente a um esquema de trabalho que ainda estava pouco difundido: o home office.

Agora, com o avanço da vacinação, as organizações já estão traçando estratégias para o retorno aos escritórios, mas a maioria, 85%, deve variar entre o trabalho remoto e as atividades presenciais.


Esta é uma das conclusões da 6ª edição da pesquisa “Covid-19: como será o seu retorno aos escritórios”, elaborada pela KPMG no Brasil. A análise, realizada entre julho e agosto de 2021, teve a participação de 287 empresários que atuam em diferentes setores de negócios.


Metade dos entrevistados consultados na pesquisa, 52%, afirma que retomará o trabalho presencial ainda neste segundo semestre de 2021; 40% dos entrevistados apontam que isso ocorrerá no primeiro semestre de 2022; e 8% devem retornar apenas no segundo semestre de 2022.


Trabalho presencial ou home office?

Os empresários foram questionados se pretendem manter o home office em suas organizações mesmo com a vacinação. Confira os resultados:


29% devem manter duas vezes por semana.

29% três vezes por semana.

15% não devem manter.

11% cinco vezes por semana.

9% quatro vezes por semana.

7% uma vez por semana.


A segurança é a prioridade

Protocolos de segurança e saúde, distanciamento social e uso contínuo de máscaras. Estas são algumas das medidas que as empresas devem continuar adotando, mesmo com o avanço da vacinação.


Confira as regras que os empresários continuarão atentos:

37% exigirão o uso de máscara de proteção e álcool em gel; na pesquisa anterior, 32% disseram que manteriam tais exigências.

2% adotarão o distanciamento entre as baias.

8% devem reduzir a quantidade de pessoas nos escritórios.

49% dos entrevistados manterão exatamente todas as regras.

Saiba Mais.



Empresários estão otimistas com a retomada dos negócios

O avanço da vacinação contra a Covid-19 tem impulsionado o otimismo entre os empresários com a retomada dos negócios.


Na edição anterior, publicada em abril deste ano, 85% dos respondentes estavam otimistas com a retomada dos negócios. Já a análise mais recente – baseada em dados de julho e agosto – aponta que 100% dos respondentes estão confiantes.


A pesquisa contou com a participação de 38 empresários de todo o País, que atuam nos seguintes setores:


Agronegócio, Consumo e Varejo, Energia e Recursos Naturais, Governo, Healthcare e Life Sciences, Mercados Industriais, Infraestrutura, ONGs, Serviços Financeiros, Tecnologia, Mídia e Telecomunicações.


Os executivos foram questionados se o início da vacinação alterou o plano de negócios das suas organizações e se os prazos e os projetos sofreram alterações. As respostas foram:


50% de “não, os prazos e os projetos não sofreram alterações”.

21% de “sim, os prazos e os projetos sofreram alterações”.

18% de “não, mas os prazos e os projetos sofreram alterações”.

11% de “sim, mas os prazos e os projetos não sofreram alterações”.

Rumo à retomada: empresários esperam volta ao normal em até um ano

E em quanto tempo os setores em que os empresários atuam voltarão a operar normalmente? Também para esta pergunta, as respostas evidenciaram otimismo.


A grande maioria, 84%, estimou que isso ocorrerá no período de seis meses a um ano.

Para 13%, a demora será de dois a cinco anos.

3% dos respondentes acreditam que suas empresas não voltarão a operar normalmente.


Expectativas com a vacinação

Em relação ao anúncio feito pelas autoridades de saúde acerca de novas cepas do coronavírus, a maioria dos participantes, 87%, afirmou que o problema não impactará nem alterará o plano de retomada dos seus negócios. Mas 13% responderam que repensarão suas estratégias.


Considerando o estágio atual da vacinação, os empresários responderam qual a perspectiva com relação aos resultados do setor em que suas organizações atuam para o segundo semestre de 2021. Os índices revelaram otimismo:

37% acreditam na manutenção dos níveis de receita em relação ao primeiro semestre.

21% têm expectativa de aumento de até 5% nas receitas em relação ao primeiro semestre.

16% acreditam em aumento acima de 10% em relação ao primeiro semestre.

15% apostam em um aumento entre 7% e 10% em relação ao primeiro semestre.

11% acreditam em um aumento entre 5% e 7% em relação ao primeiro semestre.


Estas são algumas das informações da 6ª edição da “Pesquisa nacional sobre o impacto da Covid-19 nos negócios”.

Acesse o conteúdo na íntegra e confira mais insights sobre as expectativas dos empresários:

https://home.kpmg/content/dam/kpmg/br/pdf/2021/09/impactos-negocios-ago-21.pdf


(Dados: KPMG Brasil - https://home.kpmg/br/pt/home.html)




SBP Notícias

Ganho de Peso e Sedentarismo? Trabalhe de Casa com Qualidade de Vida

https://www.sbp.adv.br/post/ganho-de-peso-e-sedentarismo-trabalhe-de-casa-com-qualidade-de-vida


Gestor. Quais os alertas aos comportamentos da equipe?

https://www.sbp.adv.br/post/gestor-quais-os-alertas-aos-comportamentos-da-equipe


O que é do Trabalho e o que é do Lar?

https://www.sbp.adv.br/post/o-que-e-do-trabalho-e-o-que-e-do-lar

Saúde e bem-estar mental. Quais os impactos do “ambiente casa”?

https://www.sbp.adv.br/post/saude-e-bem-estar-mental-quais-os-impactos-do-ambiente-casa

Trabalho Remoto alcançou 11% dos Trabalhadores em 2020

https://www.sbp.adv.br/post/trabalho-remoto-trabalhadores-em-2020

#SBPadvocacia #advocaciaempresarial #advocaciatrabalhista #empregador #empresário #recursoshumanos #gestores #trabalhador #pandemia #otismismo #negócios #retomada #homeoffice #trabalhoremoto #trabalhopresencial #kpmg